Opiniões
    5 métodos de segurança online: proteja os seus dados pessoais
    20-11-2020

    5 métodos de segurança online: proteja os seus dados pessoais

    Se um website de e-commerce ou plataforma financeira sofre uma violação de dados, não há muito que seja possível fazer no que diz respeito às contas privadas, exceto alterar a password, cancelar o cartão de crédito associado e, talvez entrar em contacto com a entidade bancária para verificar a conta.

    Nesses casos, a proteção online está totalmente fora das mãos do utilizador. Felizmente, no que toca à segurança online privada, é possível tomar ações para uma experiência mais segura. E, é exatamente sobre essa temática que este artigo incide, métodos de segurança online.

    Quais são os métodos mais comuns para tornar a experiência de navegação e de utilização de meios digitais, mais segura!

    1. Utilização deantivírus

    A utilização de um bom antivírus é essencial para a proteção de dados pessoais. Contudo, esta deve ser contínua e sempre que exista uma atualização ela deve ser instalada.

    Por exemplo, um Trojan Horse parece um programa válido, mas nos bastidores pode roubar informações privadas. É um dos malwares mais comuns e que mais “chateiam” as proteções e barreiras de segurança dos sistemas operativos.

    Um antivírus eficaz protege contra esses e muitos outros tipos de malware. Quando está tudo bem, a maioria dos antivírus exibe um ícone verde. Se estiver amarelo ou vermelho, o melhor é seguir as instruções e procurar perceber se é necessária uma atualização ou se existe alguma ação a realizar.

    2. Autenticação de dois passos

    Outra das formas encontradas para reforçar a segurança online é a autenticação de dois passos. Além do registo normal, pode ser necessária uma dupla confirmação de identidade e de conta para continuar algum processo ou preenchimento de dados. Por outras palavras, pode significar autenticação por impressão digital, reconhecimento facial, email ou via smartphone.

    Por exemplo, nos setores onde existe dinheiro envolvido para transações, levantamento ou depósito, é bastante comum este tipo de autenticação para complementar o registo inicial.

    Na área tecnológica, Google, Apple e Microsoft utilizam os quatro tipos de autenticação em serviços e compra de aplicações; na área financeira, casos de contas de banco e investimento, são realizados testes de autenticação com cartões matriz; e na área do iGaming, principalmente em plataformas de poker, as marcas protegem as contas e transações dos utilizadores através de validação por SMS.

    3. Passwords únicas para cada conta utilizada

    Uma das maneiras mais fáceis que os hackers têm de roubar informações é por meio da password. Por norma, quando conseguem uma password, facilmente associam combinações do nome de utilizador e começam a explorar outras contas associadas.

    Websites de bancos ou grandes lojas online, são as contas prediletas para procurar tirar vantagem da password. A melhor maneira de evitar que uma violação de dados tenha um efeito dominó é usar uma password exclusiva para cada conta online que existir.

    4. Não confiar no click bait

    Parte da proteção da vida online é ser inteligente sobre os conteúdos visitados e clicados. O click bait não se refere apenas a vídeos de compilação de conteúdos engraçados ou interessantes. É também ligações desconhecidas em e-mails, aplicativos de mensagens ou redes socais.

    Na prática, as ligações de phishing disfarçam-se de websites seguros, na esperança do utilizador fornecer os seus dados. Por isso, o melhor mesmo é não clicar em ligações, e-mails ou mensagens de texto desconhecidos. A menos que, sejam de uma fonte credível.

    Mesmo assim, nada como a cautela. A fonte confiável pode ter sido comprometida ou a mensagem pode ser falsa.

    5. Limpar sempre a cache

    Por vezes, cookies ou pesquisas salvas e o histórico da web podem apontar para um endereço residencial, informações de família ou outros dados pessoais.

    Para proteger melhor as informações que podem estar ocultas no histórico da web, nada como excluir os cookies do navegador e limpar o histórico do navegador regularmente. Não tem de ser uma limpeza diária, mas a verdade é que deve ser regular, exatamente para o navegador não começar a juntar muita informação.

    Outra das formas de controlar a cache, é também aceitar apenas os cookies relevantes para utilização da página visitada. Agora com as regras de proteção de dados é possível escolher para que efeitos a informação pessoal é recolhida.

    Nada como atenção e prevenção

    Com efeito, esses são alguns dos métodos de segurança online mais comuns. Contudo, nada como uma leitura redobrada de cada website visitado. Podem não parecer muito importantes, mas os termos e condições e políticas de privacidade dizem muito sobre eles.

    Por isso, uma leitura dessas páginas é sempre aconselhável. E, claro, seguir estas dicas de navegação.

    Em caso de uma experiência diferente, nada como aceder ao nosso portal de opiniões. Disponibilizamos uma série de setores, desde Gestão Financeira a Serviços Genéricos, prontos para receber a sua opinião.

    Relacionado